domingo, 30 de novembro de 2008

Damas da noite

Arte: Antônio Sem


Embriagadas
gozam em silêncio
letras dançarinas


Lou Vilela

.


8 comentários:

Pavitra disse...


assim como o silêncio
goza a dança...

Casulo Temporário disse...

fiquei aqui sofrendo de igual
embriaguez.

Sergio disse...

vcs, mocinhas....... cada vez mais minimais.
valeu a vista, baixe meus discos, é uma ordi.

Lou Vilela disse...

Pav, seus comentários reverberam poesia.

Ana, também sofri, poeticamente embriagada.

Sergio, ainda estou me situando em relação ao ambiente e à linguagem. Depois vc me explica isso aí. rs

Abçs

Sergio disse...

Ô, Lou, se for pra explicar como baixar os discos, passa lá que te conduzo. Explicar a 'ordi' das coisas... perdoe a brincadeira. Ontem tbm me embreaguei (a vera) e as palavras saíram assim um tantin íntimas, um tantão impositivas. Mas foi tudo, a meu modo, numa boa.

Lou Vilela disse...

Sérgio, não se preocupe! A msg foi bem decodificada. rs Abçs

Ígor Andrade disse...

Que lindo!

Lou disse...

Obrigada pela visita, Igor! Um abraço!