quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Fênices


lençóis em desalinho
corpos ladeados
sexos molhados
cinzas do desejo


Lou Vilela

.

4 comentários:

Cosmunicando disse...

perfeita a inversão, ao final do poema, renascer no título!
adorei =)

Mariana disse...

uau, Lou!

Theresa Russo disse...

falar de amor
arte igual
Amar..

Lune disse...

Poeticamente excitante...um "suspiro" ao finalizar a leitura.