quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Poesia de sertanejo


.

Não, nada sei de poesia
- métrica, rima ou irmão –

Sei a dor, a tristeza, a saudade...
alegria e amor também:
forjam minh’alma
sôfrega, trôpega, acanhada
cáustica
enamorada...

analfabeta de pai e mãe
vesga de parteira
: esta que vos fala


Lou Vilela

.

4 comentários:

Van disse...

Menina,
Podes ser tudo, menos analfabeta!
És sim.... antes de tudo, poeta!

Beijucas

VAN FILOSOFIA!

Lou disse...

Obrigada pela visita, Van! Abçs

Cosmunicando disse...

vesga de parteira é ótimo, Lou =))
rsrsrs
adorei!
beijos

Kanauã Kaluanã disse...

Posso te dizer que vibrei com este poema!
Versos nas entranhas de quem tem DNA de poetisa órfã de regras...

Lindo!

Katyuscia.