domingo, 21 de junho de 2009

À milanesa

.


pateticamente

inunda-me o riso

desfaço o siso

reencontro

pedaço de mim


jaz carranca

bicho acuado

espectro, afins


mergulho em espuma

rolo na areia

faço arte de mim



Lou Vilela

.


16 comentários:

Adriana Godoy disse...

que coisa mais deliciosa rolar na areia...à milanesa mesmo. cuidado com os predadores. beijo.

Mirse disse...

Essa é minha paixão!

Poemas com sentido infantil, voltadas tanto para adultos como para crianças.

Porque se adulta, sou...AMEI esse poema!

Parabéns, minha amiga!

Você é o máximo!

Beijos

Mirse

Úrsula Avner disse...

É sempre bom te ler Lou. Poema muito criativo. Bjs.

Graça Pires disse...

Desfazer o siso e rolar na areia...
A arte das palavras.
Um beijo.

Lou Vilela disse...

Terei, Adriana! ;)

Bjkas

Lou Vilela disse...

Obg, Mirse! Gosto dessa leveza!

Bjão

Lou Vilela disse...

Úrsula, estive lá no Gotinhas de Poesia... Muito lindo!

Abçs

Lou Vilela disse...

Graça,

Aí está o cerne da questão! Muito bem observado, minha cara. Com a palavra desfazemos sisos, rolamos na areia e nos habilitamos fazer várias outras coisas que a imaninação permitir.

Abraços!

laerth motta disse...

Ei Lou! que bela escultura,
quero pra mim...pode?
beijos

Rafael Cury disse...

Que coisa bonita, Lou. Adoro as imagens que você cria. Beijo!

Adriana disse...

Lou,
Fazer arte de si é o que melhor pode compor um poeta.Adorei tua sacada.

Lou Vilela disse...

Ei Laerth,

As fantasias são intangíveis! rsrs

Abraços, meu caro!

Lou Vilela disse...

Obrigada pelo gentil comentário, Rafael!

Abraços!

Lou Vilela disse...

Comungo da mesma opinição, Adriana! ;)

Beijão

Hercília Fernandes disse...

Belíssimo, Lou.

"faço arte de mim"...

que nem uma criança que brinca, solta, em um belo jardim.

Lindo.

Beijos, minha caríssima!
H.F.

Lou Vilela disse...

E como isso é bom, não é mesmo Hercília?! ;)

Bjs minha cara!