quinta-feira, 29 de abril de 2010

O sacro e o profano

.






* Poema republicado.

.

8 comentários:

Adriana Godoy disse...

Lou, que beleza, um poema tão sintético e tão abrangente. Porreta demais. Amei. Bj

Graça Pires disse...

Excelente! Uma nudez erótica cheia de subtileza...
Um beijo.

BAR DO BARDO disse...

Meu Paizim Eternal, que lindo...

Ademar Oliveira de Lima disse...

Estive por aqui em visita ao seu blog!! Abraços Ademar!!

Maria Paula Alvim disse...

fiz um diálogo com o seu poema. Citei a origem, mas, se tiver problema, sinaliza que eu tiro. Bjão

Dina a Ciganinha disse...

Amiga vim dar uma espiadinha no teu trabalho... simplesmente divino!
Blog lindo , bem montado.
Um poema sintetizado, um erótico de qualidade!

Obrigada por seguir meu blog!

bjs!

Fouad Talal disse...

falo(u) tá falado...

É! Também achei meio esquisito isso que eu escrevi! rs
bjo

Assis Freitas disse...

entre o sacro e o profano, a sagração de versos. cheiro