domingo, 4 de outubro de 2009

Limítrofe

.


Era temporada de uivos...
os lobos inquietos a devoravam.

Rasgou o sudário e mergulhou
na densidão da noite
: um ritual de passagem
para a vastidão de ser.


Lou Vilela



.

8 comentários:

BAR DO BARDO disse...

nu ser
no cer
ne

Talita Prates disse...

Ah, adorei!
Uma pérola, Lou.

Bjo grande.
:D

Patrícia disse...

Lindo!

nina rizzi disse...

uau. amei. e os dois últimos versos matam a pau. uri.. rsrsrs..

beijo, linda.

Casa disse...

temporada de uivos...

isso é o máximo.

Adriana Godoy disse...

Adorei!! bj

Kanauã Kaluanã disse...

Uma forma de renaScER...

Lou Vilela disse...

Meus caros,

Os uivos me parecem uma bela forma de expressão.

Um grande abraço em todos!