sábado, 21 de novembro de 2009

Falésias

.

Litoral sul da PB - Lou Vilela



Acerca de toda esta erosão
que me penetra os olhos
riso de oceano
encontro terramar...

: solar momento
no qual se inunda
infinito.

Perco-me, desde então.
 



Lou Vilela


.

6 comentários:

Kanauã Kaluanã disse...

Erosão nos olhos... escorregar em águas ao encontro do mar.

Beijos.

Ianê Mello disse...

Encontro terramar
Pouso certo para o amar.

Lindo poema, Lou!

Beijos.

Lou Vilela disse...

Katyuscia e Ianê,

Estes encontros me fascinam. ;)

Beijos

paulo disse...

As Falésias estão fadadas a desaparecer, mas no infinito da erosão a esperança renascerá.

Marcelo Novaes disse...

Lou,




Geografia do sentimento humano.


(tag)





Beijos,






Marcelo.

Mai disse...

O mar faz amor violento nas falésias e você inundou de imagens seu poema.

Abraços.