sábado, 5 de dezembro de 2009

de-Ser-tão

.


 Preparando o enterro na rede - Cândido Portinari



À Rosângela e à Roseane 


aquela terra tem um olhar arenoso
que me toca as entranhas.

uma rede embala os que desistem;
os que persistem, giram sóis
e fecundam-se em luas

: flores de mandacaru.



Lou Vilela





Curiosidade:
A flor do mandacaru abre-se à noite. O polinizador nato dos mandacarus é o morcego (Soares Filho in O Fenômeno da Evolução). 


.

29 comentários:

Grupo Cero VersoB disse...

Gostei muito!

De-sertões
decerto
essa gente
acredita
é porque
são ser-tão!

com carinho na poesia,

nina rizzi disse...

Mais um poema em que me lio, Lou. Qualquer dia deses, te mando uma xilogravura.

Um beijo.

Grupo Cero VersoB disse...

Gostei muito,

de-sertão

decerto a gente
dessa terra
acredite
de ser tão
de Ser-tão
grande a esperança
que nasce
na areia,

carinho na poesia,

Wania disse...

Lou

Através do teu olhar poético, o Sertão consegue Ser-tão mais bonito do que já é!


Fico muito lindo!

Bjs

Graça Pires disse...

Sempre com a síntese perfeita...
Beijos.

Úrsula Avner disse...

Oi Lou, bela interpretação poética da vida no sertão que é de persistência, luta, ser-tão (intenso, corajoso, forte... ) Signos poéticos criativos. Bj.

Kanauã Kaluanã disse...

Lou,

No teu poema cabem os torrões, cabem as quimeras, e cabe o espírito grandioso do sertanejo.

Quanto à flor do mandacaru, abre-se à noite, mais que pelo polen, pela sedução do luar que é lá do sertão!

Comoves-me!

Mai disse...

Há terra debaixo das unhas. E na aridez de horas assim o ser-tão tristemente entoa um pranto prá dentro. E tu, poeta, tão belamente poetisas o ser-tão e o sertão.
Me vi neste poema.
Beijos.

Cosmunicando disse...

oi querida!
teu poema é flor rara... e eu já ouvi dizer que a flor do mandacaru só abre uma vez por ano, por uma noite! é verdade?
se for assim, é jóia preciosa para poucos.
obrigada pela tua mensagem carinhosa, também estou com saudades.
beijão

Mirse Maria disse...

Mais um lindo e maravilhoso poema!

Bravo, Lou!

Beijos

Mirse

guru martins disse...

...xique-xiques
mameleiros
palmas
para todos...

bj

Adriana Karnal disse...

Lou,
adoro os poemas quando falam da sua terra,
são sempre cheios de paixão...

Nelson_Agadé_ disse...

Bonito poema.

lutar para alcançar os objectivos!!!

Reflexo d Alma disse...

Versos tocantes...
Encantada sigo em meu passeio por seu blog.
Vou amar se passar la pelo meu.
Depois volto para comentar,
a pintura retrata um realidade dura porem com leveza....

Bjins entre sonhos e delírios

J.F. de Souza disse...

Há de ser forte


de
ser
tão

Lou Vilela disse...

Grupo Cero VersoB,


Gosto que tenhas gostado. ;)

Agradeço pela visita!


Abraços

Lou Vilela disse...

Nina,

Sua apreciação é um presente!

Beijos

Lou Vilela disse...

Wania,

A delicadeza presente em seu olhar também contribui para tornar o ser-tão como o vê.

Beijos

Lou Vilela disse...

Graça,

Fico feliz que percebas dessa forma.

Beijos

Lou Vilela disse...

Úrsula,

Agradeço pela leitura atenta!

Beijos

Lou Vilela disse...

Katyuscia,

Seu comentário me adoça o paladar. ;)

Beijos

Lou Vilela disse...

Mai,

Esse canto, pranto, me prende.

Abraços

Lou Vilela disse...

Mê,

Não sou especialista no assunto, mas a floração depende de alguns fatores dentre os quais, o tipo de cactáceo. A do mandacaru - pelo que já li - é por apenas uma noite. ;)

Beijos saudosos...

Lou Vilela disse...

Mirse,

Estava com saudades!

Beijão

Lou Vilela disse...

Guru,

clap clap e nhac-nhac ... rs

Beijos

Lou Vilela disse...

Dri Karnal,

Alegra-me que gostes!

Beijos

Lou Vilela disse...

Sempre, Nelson!

Abraços

Lou Vilela disse...

Reflexo,

Obrigada pela leitura!

Bem-vinda!

Abraços

Lou Vilela disse...

J.F.,

Há um ser-tão que grita! ;)

Beijos