segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Iluminado

.



 (Além da estética do palhaço.)




Um mundo de possibilidades
cerceadas...

Cárcere, trocou o (in)visível
pelo palatável: explodiu!
linguando cavernas.



Lou Vilela

.


3 comentários:

ADiniz disse...

ola Lou!

Hum, gosto do
linguando cavernas
como não iluminar.

Bjnhos e boa semana pra ti

Úrsula Avner disse...

Oi Lou,

escrita intensa em lindos versos. Um beijo e obrigada pela visita e comentários.

Úrsula

Assis Freitas disse...

o mito da caverna, platão... nada se pode contra a língua (agem)