sábado, 17 de abril de 2010

Interstícios

.




Quando chegar a estação dos ventos
haverá a dança das folhas secas
lágrimas em terra prenhe
filosóficos punhais.

Quando chegar a estação dos ventos
de nada adiantará argumento
sequer quinhão.

Partidos os grilhões
ouvir-se-á em proFusão
ecos de todos os tempos.


Lou Vilela




* Por motivo de trabalho, tenho estado um pouco ausente. Assim que possível, retomarei as visitas/leituras.Desejo um excelente final de semana a todos!


.

13 comentários:

Lara Amaral disse...

Quanta coisa seu vento trouxe aqui.

Belo, Lou!

Beijo.

Kanauã Kaluanã disse...

E dos ventos, a estação é a mais eloquente... ouça-se o assobio.

Lindo, Lou.

Beijos.

Assis Freitas disse...

Maravilha de Interstícios. Haverá o tempo de chegar e prover. Cheiro.

p.s. a tua ausência foi justificada, mas não deixou de ser sentida.

p.s2. estou te devendo o envio do livro, não esqueci. As chuvas que vem caindo aqui na cidade alteraram todas as rotinas, inclusive a minha.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

A estação dos ventos vem para todos... que a recebamos de forma serena... ;)

Adriana Godoy disse...

Lindos ventos me trouxeram até aqui. perfeito o poema. Beijo.

Leonardo B. disse...

[e tudo o que o vento levou, a palavra retomou, reconstruiu...]

um imenso abraço, Lou

Leonardo B.

Fouad Talal disse...

Quando chegar o fim dos tempos..
Só os sopros falarão...

Bjo Lou!

Mai disse...

Sentí um vento frio, um calafrio.
"de nada adiantará argumento".

Mas tua poesia é refrigério.
bjo

Lúcia Amorim: disse...

Lou,
Pensei em alguma coisa que encanta vento...
Carinho Lúcia

dade amorim disse...

O vento leva e o poema transfigura.

Abraço.

Mirse Maria disse...

Belíssimo, Lou!

De todas as intempéries do tempo, o vento é o que mais reformula.

Muito bom!

Parabéns!

Beijos

Mirse

Lou Vilela disse...

Meus caros

Lara
Katy
Assis
Francisco
Godoy
Leonardo
Fouad
Mai
Lúcia
Dade
Mirse


Que bom que o ‘vento’ também nos aproximou! ;)

---------

Aos novos passantes, sejam bem-vindos!

---------

Assis, fico no aguardo de sua disponibilidade - não se preocupe!

---------

Beijos em cada um de vocês!

Matéria Escura disse...

lendo estes versos sinto um furacão vindo