sábado, 8 de maio de 2010

Do canto à saudade

.

Fez da escala(da) fugaz
Regaço fecundo:
Ali(nha)mento e cio de
Corpoema inacabado.

Lou Vilela



. 
"Electric Violin Beethoven's 5th Symphony techno remix arranged and played by Sarah Moir"

11 comentários:

Leonardo B. disse...

[na palavra, só o corpo como rocha do mundo, se transforma na sua própria história interminável]

um imenso abraço, Lou

Leonardo B.

BAR DO BARDO disse...

Construção.

Assis Freitas disse...

Sílabas em clave, cada sol em si, aqui,lá e acolá. Sonora cantoria. Cheiro

Mai disse...

Poema de fechar os olhos prá reter a lembrança daquilo que se quer.

beijos, Lou.

Jorge Pimenta disse...

lou, este teu texto é impressionante. li-o de três formas diferentes sem me decidir sobre qual a que melhor se ajusta. é que consegues a convergência de elementos de uma tal forma que a sua reconstituição permite tnatas combinações... ufa!
beijinho!

Lara Amaral disse...

Lou, dedilhar sua escala poética deixa a gente tonto e nas nuvens.

Beijos!

Juan Moravagine Carneiro disse...

Belo mosaico...

nina rizzi disse...

lembrei daqueles poemas que fazia antigamente. nem tão longe assim...

beijos, linda.

ah, segunda vou aos correios, visse ;)

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

Sou agraciado com esse tesão de escrita, maravilhoso, me fascina e te parabenizo, essa construção de palavras magicas, adorei, tenha um lindo domingo Lou, beijos !!!

carmen disse...

Regaço fecundo é tua Poesia, Lou, parabéns!!!

Obrigada pela tua visita em Vidráguas e que prossigam nossos uniVersos.

Um beijo amigo e companheiro.

Carmen Silvia Presotto
www.vidraguas.com.br

Mirze Souza disse...

Lindo, LOU!

Amei o poema e gravei a sinfonia que mais amo de Beethoven.

Esta sinfonia e seu poema, parecem mesmo inacabados. Pelo tema, pelos acordes.

Parabéns!

Beijos

Mirze