quarta-feira, 2 de junho de 2010

Simbiose

.
em terra seca
de ninguém
sou nada
imprescindo d’água
e na face inundada
provo das gentes

meu sertão..., mal cabe na garganta:
as gentes, escorrem-me pelos dedos

Lou Vilela


* Publicado originalmente em dez/08.

.

18 comentários:

A Escafandrista disse...

Lindissimo blog... parabéns.

Nydia Bonetti disse...

são belas as floresgente do sertão - e fortes. florescem apesar e além das securas. beijo, lou

Lara Amaral disse...

Lindo, moça, bem ao seu estilo Cabralino que tanto admiro!

Beijo!

Marcello disse...

"as gentes, escorrem-me pelos dedos"
Delicado e ao mesmo tempo pungente.
Adorei.
bjs

sidnei olívio disse...

Tudo é belo e forte nesse blog infinito. Beijos.

Leonardo B. disse...

[onde há uma palavra não cresce nenhum deserto!]

um imenso abraço, Lou

Leonardo B.

Adriana Godoy disse...

Belíssima simbiose poética. O sertão e as gentes e a gente. Beijo.

Assis Freitas disse...

tudo escorre com um lirismo pungente, sertão e gentes.

cheiro

Jorge Pimenta disse...

o sertão não é, como deves calcular, uma referência nas minhas vivências. ainda assim, como é fácil formular imagens mentais de terras com gentes, numa harmonização quase virginal. o mundo que conheço é tão distinto... belíssimo texto, lou! como sempre!
um beijinho!

dade amorim disse...

Que lindo, Lou! Uma terra fértil em beleza.

Um beijo.

Graça Pires disse...

Um poema impressionante e muito belo. "meu sertão..., mal cabe na garganta: as gentes, escorrem-me pelos dedos". Uma jóia!
Beijos.

« Katyuscia Carvalho » disse...

Lou,

É sempre bom vir aqui encher o pote de barro com a fonte tua, a moringa de poesia... e tatear as linhas que escreves como quem reconhece os sulcos no rosto de um meu povo.

Beijos.
.
.
.
Katyuscia

Adriana Karnal disse...

teu sertão é tu e as gentes. garganta inundada em terra abandonada.lind.

Úrsula Avner disse...

Mais um belo poema Lou. Bj.

Fouad Talal disse...

Engolem a poeira no caminho do êxodo e cospem tijolos em São Paulo...

Como eu gosto do que você escreve Lou.
Como e gosto do que você escrece Lou.

Beijo!

Prof. Adinalzir disse...

Esse blog respita poesia!

Meu blog está concorrendo ao prêmio TopBlog 2010. Conto com o seu voto no link abaixo!
http://www.topblog.com.br/2010/index.php?pg=busca&c_b=116942

Abraços,

Prof. Adinalzir Pereira
http://saibahistoria.blogspot.com/

Mirze Souza disse...

Lou!

Estive afastada por motivos especiais.

Bela simbiose, poeticamente falando.

Beijos

Mirze

Flávio Morgado disse...

Um drible curto. Muito bom. Condensar uma idéia e por sua vez trabalhar os versos nessa toada curta é difícil, Está de parabéns. Gostei muito.

F.M.