domingo, 29 de agosto de 2010

Dos vícios


.
  
Quero as palavras
Angustiosamente cometê-las

Ao final, comê-las
[Vê-las gozar]

Não me faço de rogada



Lou Vilela

.

10 comentários:

Cacheada disse...

UUUUUUUUUUUII
Ameeeeeeeeeeei...
Pena que o gozo delas dure apenas 2 segundos...
as vezes um..
e não ha motivo para se fazer de rogada, quando o mais gostoso da vida, é feito e a gente sente!
;D

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Comê-tais pa.lavras que a veia cava fundo na alma... :)

Belíssimo, Lou! ;)

Lara Amaral disse...

Não mesmo, ainda bem!

Beijos.

Assis Freitas disse...

dos vícios tenho-os todos, todo aqui


cheiro

Jorge Pimenta disse...

sopa de letras ou o banquete dos sentidos...
um abraço, lou!

Eder Asa disse...

Não mesmo!
Mas, lhe rogo, continue sempre querendo =D

Beijão, Lou!

Eder Asa disse...

Não mesmo!
Mas, lhe rogo, continue sempre querendo =D

Beijão, Lou!

Lua Nova disse...

A síntese da intensidade...
Beijos e uma semana linda pra vc.

Nilson Barcelli disse...

Li aqui boa poesia.
Parabéns, poetisa.
Um beijo.

Francy´s Oliva disse...

hum, belo.
Minha cara agradeço pelas palavras e pela participação no jantar, embora não estivesse pessoalmente, mas, suas palavras estavam presente. Beijos