segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Fisiológico


La Dormeuse - Renoir
 
tua fome é carne
que me come;

é traje
que visto
pelo avesso;

trágica,
profética,
é tropeço;

prurido,
pecado
e perdão.

tua fome
exaspera
minha fome
 – alimento
que abisma
e me mata.

Lou Vilela


.

25 comentários:

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

É ãn.seio [e é ãn.cio], é fome, é sina, e é belo...

Fiz.io.lógico... se ía, fui... :)

Sônia Brandão disse...

Poema forte. Faz jus ao tema.

Obrigada pela visita e pelo gentil comentário.
Infelizmente tive que colocar esta nota abaixo de minha postagem:

NOTA DE 27-09-10

Desculpem a vergonha, mas os organizadores fizeram papel de moleque e cancelaram a votação, que valerá apenas a partir do dia 28-09-10.

___________

Marcello disse...

Oi Lou,

A fome também alimenta certos relacionamentos.
Beijos

Marcelo Novaes disse...

Lou,



Circuito fisiológico poeticamente apresentado.






Um beijo.

Cris de Souza disse...

Im-pe-cá-vel!

Beijo, Lou.

Ígor Andrade disse...

Bonito, Lou!

Mai disse...

E fundamental. Eis a diferença entre necessidade e vontade.
Tão necessário quanto um feijão com arroz ou farinha.
Poemas das fomes - o alimento vital...
É isto que gosto em tua poesia, Lou. O sutil e o visceral transitando em harmonia.

beijos, querida

Barbara C disse...

Fome que o alimento não sacia, fome que que a paixão seca e alimenta...Assim vai.

Beijo Lou.

Hanukká disse...

linda semana,bjos

O vaso de alabastro, é teu melhor, teu maior valor, tua preciosidade.
Teu coração, onde o Senhor colocou o amor, a bondade, a essência de Deus.
Este vaso, de onde provem, o bem, a benção , a virtude, o perdão, o amor.
De onde jorra como em cachoeira, os sentimentos, os sonhos, os sonhos de Deus...
Lá onde colocas as mais lindas flores, os mais preciosos ungüentos, o azeite da tua lampâda.
Onde temos que cuidar pra que as ervas daninhas não brotem, e sufoquem os sonhos.
Por lá costuma nascer ervas amargas, com espinhos, com visgo, difíceis de remover...
Mas o Senhor Deus do universo, ajuda-nos a manter a pureza, a suavidade, o perfume,
beleza, força e vigor neste canteiro, neste vaso de honra.
Donde podemos tirar as ofertas agradáveis, perfume aceito pelo Espírito Santo de Deus.
Ajuda-nos sempre Senhor a cuidar como desejas do nosso vaso, do meu coração,
que de lá saia o alabastro que possa eu ungir Teus pés, com amor e honra, aceitável a Ti.
Recebe me louvor, meu amor, perdoando-me e me fazendo digna de fazê-lo,
em nome de Jesus, amém.
♥♥♥

Domingos Barroso disse...

É um mergulho abissal
e colhem-se
moedas encantadas
além dos urros
e uivos...

Carinhoso beijo.

AFRICA EM POESIA disse...

Linda poesia
Gostei...


OUTONO


Estou a ver-te...
Árvore de Outono...
Porque estás nua?
Porque deixaste fugir
As tuas folhas...
E os teus ramos...
Ficaram secos e frios...
Longos e nus...
Porque deixas
Porque sofres?
Porque tem frio?

Porque...
É preciso renascer...
É preciso sofrer...
Para viveres novamente...

E assim árvore nua...
Vais voltar...
Mais frondosa...
Mais bonita...
E...
Vais estar outra vez...
Pronta para a nova Primavera...

LILI LARANJO

Carol disse...

Que lindo Lou! Parabéns!

dade amorim disse...

Lou querida, obrigada pelo comentário lá no Inscrições. O texto foi excluído, porque não era meu.
Beijo.

Assis Freitas disse...

e não há nada que sacia o tudo,

cheiro

Ianê Mello disse...

Poema visceral.
Parabéns pela sensibiliddae.

Bjs.

Maria Andrade disse...

que lindo ritmo! abraço,

Jorge Pimenta disse...

tenho de acreditar na fome. não tenho alternativa. a vida ensinou-me a desconfiar da saciedade...
um abraço, lou!

AFRICA EM POESIA disse...

Lou
Obrigada pela visita
Visite meu espaço africa em poesia.

Um beijo

MOISÉS POETA disse...

existe fome em tudo...!

uma beleza esses seus versos !

um beijo!

Francy´s Oliva disse...

Seus poemas são intensos, em cada palavra.
bjs

Graça Pires disse...

Obrigada Lou pela sua visita e pelas palavras.
Este seu poema é muito forte. Poema com a fome e a sede a doerem na boca.
Um beijo.

AC disse...

Poema cirúrgico!

Beijo :)

Úrsula Avner disse...

Oi Lou,

sempre poesia de alta qualidade... Amei ! Bjs.

guru martins disse...

...mas é lógico
que tem que ser fisio...

bj

Marcelino disse...

Lindo demais, minha preta. Só as três primeiras estrofes já escancaram tudo. Muito bom.