quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O milagre não silencia

.

Tantas as horas de desassossego,
Felicidade inquieta de passarinho.

Nada tão mais eficaz nesse instante
Quanto o som: gorjear é tecer paixão
Nos chinelos coloridos das manhãs.

Durante o milagre, cuida das asas!
Ousar é enfrentar estações.

Lou Vilela
.

8 comentários:

Assis Freitas disse...

o verso inaugura a paisagem, provoca nascimentos, eu assisto as tuas palavras em alumbramento


cheiro

Valquíria Oliveira Calado disse...

...cuidar das asas pra alcançar novas estações, lindo, bjos.

Leonardo B. disse...

[e para essas e dessas janelas interiores, as estações não perdem o rigor: moldam-se como o barro que a palavra tece]

um imenso abraço, Lou

LB

Francy´s Oliva disse...

Ousar é enfrentar as situações...Concordo plenamente contigo. bjs

Marcelino disse...

"Felicidade inquieta de passarinho" é coisa linda, imagem bonita porque apreende o real.

carmen silvia presotto disse...

Devemos cuidar das asas como quem cuida dos versos, assim garantimos as estações de todas as linguagens.

Um beijo Lou.

Marinha disse...

"...ousar é enfrentar estações".
Lindo e instigador isso tudo!
Bjo

Lara Amaral disse...

Tão bonito, Lou! =)