domingo, 23 de janeiro de 2011

Índigo

..........



Dançando com o azul - DDiArte




maceradas lembranças
desenho de anil
retalhos do tempo

algo além de uma solidão
                [pós-moderna
posto que não desbota

aquém deles, olhares
quando exploram
e se tocam.

Lou Vilela


.

8 comentários:

Assis Freitas disse...

ahco que esse poema tem curvas e paralelas, posto que o infinito é uma ilusão do tempo,


cheiro

p.s. viajei legal

Eder Asa disse...

Tudo azul! Perfeito como sempre, Lou...

Eder Asa disse...

Tudo azul! Perfeito como sempre, Lou...

MOISÉS POETA disse...

SUTILEZA : imagem e poema !

beijo !


p.s
minha torcida para o bem estar de sua mãe.

Lara Amaral disse...

Maravilhoso, amiga!

Beijo.

Barbara C disse...

algo além de uma solidão...

Sublime bem trabalhado!



bjs

carmen silvia presotto disse...

Que bom entrar e emergulhar neste poema azul, liquidamente intenso.

Beijos, Lou.

CARLA STOPA disse...

Lindo...