domingo, 6 de fevereiro de 2011

Cartesiano

.

M. C. EscherDrawing hands



caducam metáforas
e seus dedos longos
horas pintam

branco no preto
às mãos excitam
e movem

Lou Vilela

.

13 comentários:

Leonardo B. disse...

[desenhando, traço por traço, todo o ar e terra para o mundo]

um imenso abraço,

Leonardo B.

R.B.Côvo disse...

Gostei. Um abraço.

Carol disse...

Lindo!

Assis Freitas disse...

e desliza a escrita,


cheiro

Adriana Karnal disse...

uma pintura literal...dedos ligeiros, tela se faz- tudo preto no branco. as metáforas são sempre os detalhes...lindo poema,Lou.

Talita Prates disse...

consegui vir e matar a saudade daqui hoje, Lou!

: olhos saem/ficam repletos de imagens!

saio embriagada da tua poesia!

um beijo, carinhoso e saudoso,

Tatá.

Lara Amaral disse...

Nossa, Lou, perfeito!

Beijo.

Amosventura disse...

perfeito.......

Amosventura disse...

perfeito.......

Adriana Godoy disse...

maravilhoso...

Maria Marluce disse...

A palavra, metaforicamente , trabalhada se renova na tua poesia.

Diego Schaun disse...

OI Lou. Parabéns pelo teu blog. Gostei dos textos. Muito sofisticados, requintados! Adorei.

Sou Diego Schaun, poeta e músico baiano. www.diegoschaun.blogspot.com
Espero que goste!

Abraços, boa tarde!

O que Cintila em Mim disse...

A mão louca se contorce e pena na volta do dorso...