terça-feira, 1 de março de 2011

Fator contramão

.
.................
Tela Ismael Nery



Sente-se o (a)mar, a ressaca
O olho gemente
Ungidos serões

Sente-se o toque, o afago
O beijo arpoado
Bramidos, senões

Sente-se o ventre – mergulho
Rodopio obtuso
Bordado à mão

Sente-se, cálice, beba
Latino, poente
Fator contramão

Lou Vilela


.

8 comentários:

Assis Freitas disse...

e há como sair ileso,


cheiro

Marcantonio disse...

Belo entrelaçamento de imagens do mar/amar. Que vislumbre esse "beijo arpoado"!

Mais uma vez louvo a sua escolha da imagem para acompanhar o poema: não se vê muitos Ismael Nery pelo caminho dos blogs.

Beijo.

Graça Pires disse...

Sente-se o odor das palavras encantadas, tão perto da nostalgia.
Sente-se a nitidez do poema partilhado por quem ama as palavras...
Um beijo, Lou

Mar Arável disse...

O mar
o toque
o ventre

"o nu contra o nu"
Belo

MOISÉS POETA disse...

Sutil como sempre , Lou!

Li seu recado, meu contato é:
¨moisespoeta7@hotmail.com¨


Um beijo, Querida!

carmen silvia presotto disse...

Sente-se todo o teu trabalho junto a linguagem, isso é admirável, Lou... em tua poesia nada é acaso, é tudo passo elaborado.

Um beijo carinhoso.

Carmen.

Maria G. disse...

Lindo este rítmico (a)mar!

M.G.

Eder Asa disse...

Bordado a mão - é o resumo do poema...