terça-feira, 9 de agosto de 2011

Plausível silêncio

.

 
Salvador Dali, 'Hercules Lifts the Skin of the Sea and Stops Venus for an Instant from Waking Love '.


Toma-me o linho
o pejo
sítio vão.

Componha-me lento.

Dias plurais
[os de encontros]
forjam instantes
infinitos.

Lou Vilela
 .

13 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

que lindo Lou, lê-se muito suave o poema!

Beijos

Lou Albergaria disse...

o encontro sempre nos torna plurais. Sinergia também é poesia...

sou também o que me acrescentas...

Ler você é sempre um luxo!

Beijo grande!

MeandYou disse...

Lindo! Adorei estes dias plurais, quantos assim temos em nossas vidas.

Prestigie a poetisa que está lá hoje no Me and You, vais gostar.
beijos cariocas

Assis Freitas disse...

acompanhamento plural: oboés e violinos


cheiro

Daniela Delias disse...

Quando vejo que tem poema teu, já fico aqui feliz da vida, coraçãozinho batendo forte. Adoro, Lou. Adoro teus poemas...
Bjooos meus, super feliz por te ver aqui, escrevendo!

Talita Prates disse...

também acredito na infinitude do instante.

gostei imenso, Lou.

saudades...

Tatá.

Kaic Aude disse...

Falou e disse, poema!

Marcelino disse...

Deveras, dias de encontros são sempre plurais, pois excedem o uno, o singular, quando dois seres dialogam ainda que apenas com olhares.

Evanir disse...

Que bom estar aqui no seu blog!!!
Que bom poder contar com sua amizade!!
Que bom saber que além da presença
de Deus na minha vida .
Tenho amizades fiel como a sua que me da força
e alegria de poder contar sempre com você.
Ter sua amizade é muito importante para mim ,,
porém tenho que fazer por mercer,,
e acima de tudo ser digna da sua amizade.
Que Deus cubra de benção seu Dia.
Siga com Fé, e Deus abrirá portas
onde antes só haviam paredes
A chava da felicidade esta dentro
De nós mesmos.
Abra seu coração e seja faliz.
É preciso ter força,coragem e sonho sempre.
Eu tenho a estranha mania de ter fé na vida.
Beijos no seu coração,,Evanir,,

Aline disse...

que bom que eu vim!

td de bom.

Sotnas disse...

Olá poetisa Lou, que tudo permaneça bem contigo!

Somente não o são quando há um bolo!

Com tua sensibilidade emprega as palavras esta suavidade lenta que sentimos ao ler teu poema, deveras belo como sempre teus escritos!

Grato por tua amizade e visitas eu deixo aqui meu desejo que você e todos ao redor tenham intenso e feliz viver,, abraços e até mais!

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Muito lindo: imagem, texto, blog!

Kleyton Wheed disse...

Gostei do seu post, muito legal.. dei mais uma olhada nos outros posts que também estão fantásticos, faz tempo que não passava por aqui, está de parabéns, tudo brilhantemente bom! grande abraço!
>>Se possível me visite!<<