segunda-feira, 11 de junho de 2012

Púrpura


Hoje as vi passar
Púrpura prosa
Salífera crosta
Então pele
Toda paixão será admoestada?
Um vai e vem
Um sobe e desce
Hipócritas se afagam se afogam
P(h)odem
Ignoram dedos que lambem
Lábios entre.meios
Transformam membro em alma
Hoje as vi passar
Duas noivas - nenhum altar.

Lou Vilela
.

6 comentários:

Rosangela Ataide disse...

Belo e delicado. Bj.

Assis Freitas disse...

púrpura, cor pura



cheiro

Daniela Delias disse...

Poema e imagem - que casamento...

Bjo, Lou!

MOISÉS POETA disse...

Nada foge ao olho do Poeta ...

Um beijo !

silvioafonso disse...

.



Eu gostaria muito
que você aceitasse o
selo do meu blog como
gratidão por somar com
os meus outros amigos,
mil seguidores.

Estou honrado com a
sua presença, lá.

Um beijo de gratidão;

Palhaço Poeta








.

Adrianna Coelho disse...


como é bom ler
o que é bom de ser ler! :)

e a poesia tem um altar aqui - ela, sim!