sábado, 11 de agosto de 2012

A matemática das partes



I
Fazia algum sentido
como partes se queriam
como um todo já cansado
eram partes em agonia.

II
Não sabiam ser as partes
o todo que prenuncia
a terra que dá a vida
a vida que se queria.

III
Uma parte noutra parte
muitas vezes se perdia
o que pintava era arte
reentrância, filosofia.

Lou Vilela

* Imagem Fátima Queiroz.

9 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

gostei muito Lou, muito

beijos

Tania regina Contreiras disse...

Ando em sintonia com os queridos poetas. Teu poema traduz reflexões do momento. De algum modo, também toco no tema no meu último post no Roxo. Gosto dessa sintonia. É que a poesia para mim é seta. Vou me guiando. E agora tu também me guias.

Beijos,

Daniela Delias disse...

... E tua poesia é exata, Lou.
Belo!

Bjos!

José María Souza Costa disse...

CONVITE
Passei por aqui, para lê o seu blogue.
Admirável. Harmonioso. Eu também estou montando um. Não tem as Cores e as Nuances do Vosso. Mas, confesso que é uma página, assim, meia que eclética. Hum... bem simples, quase Simplória. E outra vez lhe afirmo. Uma página autentica e independente. Estou lhe convidando a Visitar-me, e se possível Seguirmos juntos por Eles. Certamente estarei lá esperando por você, com o meu chapeuzinho em mãos ou na cabeça.
Insisto que vá Visitar-me, afinal, o que vale são os elos dos sorrisos.

www.josemariacosta.com

Caroline Godtbil disse...

O que busca nossa alma? Ser inteira justamente por ser parte...
Filosofia?
Sigo junto.
Beijo.

Marcelino disse...

Belísssimo texto, poeta. No princípio meio barroco, pelas artimanhas linguísticas, mas, ao final, totalmente contemporÂneo ( a última parte diz tudo)

marlene edir severino disse...

Partes de um todo
inteiros em cada parte

Mas que se possa ser inteiro no instante!

Abraço!

Thuan Carvalho disse...

Há muita poesia na filosofia.

seguirei a filosofia dessas palavras, daqui em diante =]

muito bom.

Evanir disse...


Como estava um pouco afastada estou tentando voltar aos poucos
novamente tentando digerir o desconforto que estou passando no momento.
Eu não posso parar muito menos desistir de lutar como sempre fiz.
E a amizade nos da força sempre para continuar nossa jornada.
Nessa rapida visite convido você a ler minha postagem
também dizer se gostou do novo visual da nossa Viagem.
Linda noite beijos no coração,Evanir.