quinta-feira, 25 de julho de 2013

Bordado

À Socorro Vilela, em memória.

Foto de arquivo pessoal.


teu gesto inacabado
riscou-me, vazio inclemente
até que a morte nos cinja ponto a ponto
celeste, azul puro, expoente

Lou Vilela


Um comentário:

Assis Freitas disse...

belo, belo
esta existência
triste



cheiro