quarta-feira, 11 de março de 2009

Lembranças que escoam da retina

.







No silêncio das
horas estreladas
momentos habitados
por fantasmas:

lembranças que escoam da retina,
travessas meninas brincando
com poeira de saudade.



Lou Vilela
Recife, 11/03/09.

* Em intertextualidade ao poema "a poesia esqueceu-se numa casa de Minas", de Mariana Botelho.

27 comentários:

Mariana disse...

Lou,

que coisa linda.
Sinto-me honrada por ter inspirado tão lindo poema.

Obrigada, bela.

Adriana disse...

Li a Mariana em seu blog...agora o teu, desfecho perfeito...de olhos fechados é muito mais sensível.

Mirse disse...

Lindo Lou! Realmente lendo os dois percebe-se que um complementa o outro.

Belíssimos

Beijos

Mirze

Mirse disse...

Lindo Lou! Realmente lendo os dois percebe-se que um complementa o outro.

Belíssimos

Beijos

Mirze

LUZIMAR disse...

Lindos poemas.

Perfeito seu cantinho gostei muito.

Um grande abraço.

Maria Clara Pimenta disse...

Belíssimo diálogo entre poemas, Lou.

Você expressa lindamente a sua grande sensibilidade poética.

E o poema da Mariana Botelho leva o poeta a um universo de imagens que favorece a composição. Lindo! Ambas estão de parabéns!

Minha querida,
lhe encaminhei um e-mail... trata-se de um convite, desejo muitíssimo que possa aceitá-lo.

Forte abraço,
Maria Clara.

minha literatura agora disse...

Simplesmente perfeito.Tenho a impressão que isso sim é poesia.Parabéns.Você é uma poeta e tanto.
abraços do James.

Adriana disse...

Muito harmônicas os dois poemas, cada qual com seus fantasmas e delícias, lembranças que sempre ficam.

Bia Pedrosa disse...

nossa, que delícia voltar aqui.

adorei o poema! poucas palavras que habitam muita sensibilidade.

beijos

Theresa Russo disse...

Lou...inegável Lou...simplesmente Lou...Ainda que eu não falasse da poesia, eu falaria da poeta Lou...
Saudades poeta!!! rs

Tainá Facó disse...

COISA MAIS LINDA DE SE LER, menina!

Adorei. Coisa linda mesmo!


Voltarei sempre por aqui!


MEU BEIJO, bonita.

Lou disse...

Obrigada, Nana! Você merece muitas outras homenagens. :)

Bjão

Lou disse...

Concordo, Adriana! :)

Abraços,
Lou

Lou disse...

Obrigada, querida Mirse! O poema da Nana, por si só, já é um espetáculo! :)

Bjs

Lou disse...

Que bom que gostou, Luzimar. Foi um prazer ler seu comentário! Você será sempre bem-vinda!

Abraços,
Lou

Lou disse...

Maria Clara,

Agradeço pelo gentil comentário.

Quanto ao e-mail, já foi respondido.

Um grande abraço,
Lou

Lou disse...

James,

Obrigada, meu caro! É muito bom receber esse tipo de "feedback".

Abraços,
Lou

Lou disse...

Pois é, Adriana... o que seríamos sem as lembranças?! :)

Abraços, minha cara!

Lou disse...

E eu adorei a sua volta, Bia. :)

Abraços,
Lou

Lou disse...

Theresa...

Saudades de "ocê" também, menina!

Bjão

Lou disse...

Tainá,

Bem-vinda ao Nudez Poética! Volte sempre que desejar.

Um abraço,
Lou

Guru Martins disse...

...um texto curto
denso
veloz
aprisionador
empapado de imagens
é muito bom
de ser lido...

bj

Cosmunicando disse...

lindo Lou... ambos os poemas são belíssimos. Adoro o que a Nana escreve também =)
estava com saudades de vir te ler.
beijos

Lou disse...

É muito bom também, receber esse tipo de "feedback", Guru!

Abraços,
Lou

Lou disse...

E eu com saudades de você, Mercedes. :) Gosto muito de ler seus textos!

Bjkas,
Lou

Elza Fraga disse...

Dois poemas, dois estilos e duas poetas porretas de boas!!!!
Você e Mariana arrasam!
Tão bom ler poesia arretada de qualidade e estilo!
Maravilha ler você e maravilha, sempre, receber a sua visita, meu blog se enfeita e se orna com a honra!
bitokitas da poeta aqui que tenta poetar igual, se consegue só Deus sabe, rsrs.

Lou disse...

Seu estilo é singular, Elza. :)

Beijos, querida, e obrigada pelo gentil comentário. É sempre um prazer recebê-la neste espaço.

Lou