sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Voyeur

.

Voyeur and Exhibitionist, 2007 - Oil Painting 



janelas instigam...
a lua observa, devora
corpos se eclipsam

Lou Vilela




14 comentários:

Mai disse...

A lua é um olho imenso.
Em seus mistérios, a lua é mansa e voraz.
Beijos, Lou, bom final de semana

Assis Freitas disse...

Fiz um interlúdio com o Desafinado abaixo no mileumpoemas, vê se tu gostas. abraço.

P.s. a lua é sempre observadora.

Mirse Maria disse...

Lindo Lou!

A lua observa e ilude!

Beijos

Mirse

Adriana Godoy disse...

enluarei. bj

Cosmunicando disse...

oi Lou!
saudades de vir aqui e beber da tua poesia!
tenho muita coisa pra me atualizar, vou curtir com calma feito um voyeur :)

beijos menina

Wania disse...

Lou

A Lua não é tão quietinha como parece...


Título e a poesia se ajustam perfeitamente!
Gostei muito.

Bjs

evandro mezadri disse...

Lindo hai kai, Lou!
Muito sentimental, suave.
Grande abraço e sucesso!

laerth motta disse...

tô bebado!!!!!!!!!!!!!
beijos

Lara Amaral disse...

Que lindo esse eclipse de vcs! Dois poetas que admiro muito, de versos de personalidade e tocantes.

Beijos =).

Adriana Karnal disse...

nessas sombras, entre a meia luz...os corpos se devoram...muito sensual Lou...adoro esse jeito de escrever.

Hana disse...

Vim fazer uma visitinha e encontrei um cantinho mágico e aconchegante muito obrigada pela tarde gostosa que tive lendo os poemas.Com arinho
Hana

Nydia Bonetti disse...

Gostei desta inversão, Lou, a lua olhando para dentro das janelas, observando eclipses. Danadinha esta lua. Ela é mulher... :)

Vê-se daqui a lua
olhos da cor de amar
- ela é mulher

Beijo!

BAR DO BARDO disse...

clique em trevas

Lou Vilela disse...

Meus queridos,

Desculpem-me pelos comentários escassos - aqui e nos diversos blogs que acompanho. A correria está enorme! ;)

Beijos e obrigada pelo carinho costumeiro.