domingo, 22 de abril de 2012

Epígrafe



inquieta a epígrafe
pontuada no tempo
um estado da alma
face altiva
presa

em foco

do homem de outrora
bem de acúmulo
olhos náusea
palavra acesa
maldita
mancha de suor em laudas

inquieta epígrafe



Lou Vilela
.

8 comentários:

Assis Freitas disse...

aquieta-se, pois



cheiro

Samara Bassi disse...

inquietudes grifadas, aquieta-se epígrafe nas faltas.

Beijo, Lou
Sam.

Daniela Delias disse...

Eita...
Minha poeta imensa!
Bjo

Francy´s disse...

estava com saudades da sua casa, então cá estou.
A inquietação faz o poeta falar(escrever, inspirar), então que assim seja .
bjs

Cris de Souza disse...

inquietei-me!

Carol disse...

ahhh maldita epígrafe.

boa semana pra vc!

Serra disse...

Muito poetico

Serra disse...

Admiravel forma de ser