sábado, 16 de junho de 2012

Diário de uma notívaga II

Arte: guille roMa

Na companhia das sombras
repassava os últimos acordes
até que a noite a engolisse
até que o olhar raiasse.


Lou Vilela
.

8 comentários:

francy´s disse...

é e os passos ficam lentos com a companhia das sombras.
Bela combinação da arte de Guille excelente escolha.
bjs

Lara Amaral disse...

A arte tem tudo a ver comigo, desperta de noite, sonolenta de dia, rs.

E o poema diz bem dos seres que usam a noite para criar, e são engolidos per ela. Adorei, identificação total!

Beijo.

Verso Aberto disse...

você é muito boa nisso

abs

Daniela Delias disse...

E que linda essa imagem...terminei de ler e vi aquele olhão raiando...lindo poema!

Gisa disse...

Gosto daqui e da tua poesia. Fico.
Um bj

Assis Freitas disse...

dentro da noite os amanhecimentos são fugas e árias,



cheiro

Leonardo B. disse...

[pequeno cântico das sombras,

guardadas, serenas por companhia.]

um imenso abraço, Lou

Leonardo B.

Só em Palavras disse...

Belissimos versos.
Bjs