sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Linhas da metrópole - cena I




Uma via marginal sob a mira.
A cidade ensandecida 
Troca bala, perdida
Mapeia o sangue coagulado;
Investiga, finca o la(u)do.
Sabemo-nos! –- culpados,
Uma veia (cor)rompida.

Lou Vilela

2 comentários:

Assis Freitas disse...

mira, mira, los ojos

cheiro

Verso Aberto disse...


veia marginal
e é mesmo sangue o que ela mais derrama que bombeia

abs Lou