terça-feira, 20 de janeiro de 2009

O verbo

7 comentários:

Marcos Miorinni disse...

Este post me lembra Victor Frankl:
"Não importa o sentido DA vida mas sim um sentido NA vida".

Abraços Literários
Marcos

Lou disse...

Muitos ainda se perdem em questões filosóficas sobre o sentido da vida. Seria a citação do Victor Frankl o caminho!?

Gostei bastante de seus blogs e já os estou acompanhando.

Abraços, Marcos!

adrianna coelho disse...


adorei esse fluxo!
e é retro-alimentável, né? :)

p.s. ainda estou confusão quanto à hifenização... rsrsrs

Lou disse...

Nem me fale, ando perdida também. rs

Bjs

Cosmunicando disse...

adorei... é fluidez na se(r)ta =)
beijos

Andreia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mai disse...

Sabe o que acho mais interessante?
Há uma ordenação, um esquema, um fluxo ORDENADO - talvez esta seja a tua marca, a tua assinatura poética.
Tua poesia é feita no ponto de equilíbrio entre a razão e a emoção.

Isto é invejável, querida.


Maravilha!