sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Confissão

.
Prescindo de vigário!
(escancaro)

A minha confissão
está neste olhar
que lhe serve como espelho.

Lou Vilela
13/02/09



* Este poema foi publicado no Balaio Porreta 1986 - nº 2569, de 15/02/09.

6 comentários:

Cosmunicando disse...

ah, é mais gostosa das "bandeiras" rsrsrsrs
adorei Lou =)

Moacy Cirne disse...

Taí,
também gostei muito:
eis a "confissão"
sem retoques verbais...
só com "retoques" poéticos.

Um abraço.

Lou disse...

E não é, Pad?! rs

Um abraço, minha cara!
Lou

Lou disse...

Obrigada pela visita, Moacy!

Um grande abraço,
Lou

Moacy Cirne disse...

Lou: Dois de seus poemas estão no Balaio de hoje.

Abraços,
que vou digitar agora a
"proniess"
exigida pela
verificação de palavras
do blogger.

Lou disse...

Moacy,

É uma grande satisfação saber que "caí" no balaio. Obrigada, meu caro! Seu gesto me deixou lisonjeada.

Abraços,
Lou