sábado, 26 de dezembro de 2009

Ressaca

.


O mar vomitara
além de peixes mortos
lixo social.

Na areia
alheios aos primeiros raios de sol
um corpo inerte e a ressaca da vida.


Lou Vilela

.

20 comentários:

Claudio Renato disse...

Olá, Lou! Estou agora segunindo você para ver o rei nu.

nina rizzi disse...

eita, baita ressaca.

Um beijo, Lou.

Lara Amaral disse...

Essa ressaca social que desumaniza o homem...

Ótimo poema!

Beijos e bom fim de ano!

Flávio Morgado disse...

Coeso e bom!
Gostei muito!
Parabéns!

F.M.

Kanauã Kaluanã disse...

...como ondas que trazem, de volta à costa, o que ao mar ofertaram.

!

Ianê Mello disse...

É, Lou, tudo pode advir da ressaca...

Que o novo ano traga, com a ressaca, muita paz e amor aos nossos corações.

Que a humanidade vença a indiferença.

Feliz 2010, querida!

Bjs.

Casa disse...

deveríamos vomitar para cima.

Talita Prates disse...

e viva o "ano novo"...

:/

bjo, Lou.

Mirse Maria disse...

Esse lixo social é que estraga a natureza!

Belo poema, Lou!

Beijos

Mirse

Mai disse...

Teu poema é uma fotografia dos excessos e incivilidades.

Beijos, boas festas, querida.

Lou Vilela disse...

Claudio Renato,

Bem vindo ao Nudez Poética!

Abraços, meu caro!

Lou Vilela disse...

Ninuska,

Algumas, são bravas...

Bjs

Lou Vilela disse...

Boa observação, Lara! ;)

Abraços

Lou Vilela disse...

Flávio Morgado,

Agradeço a presenta e o gentil comentário.

Abraços, meu caro!

Lou Vilela disse...

Tua sensibilidade encanta, Katyuscia!

Beijos

Lou Vilela disse...

Que assim seja, Ianê! ;)

Feliz tudo procê, querida!

Beijos

Lou Vilela disse...

Pois é, Casa...

Lou Vilela disse...

Talita,

Vivaaa! rs

Beijos

Lou Vilela disse...

Mirse,

Reciclemo-nos...

Beijos, querida!

Lou Vilela disse...

Infelizmente, Mai...
Gostaria de melhores imagens.

Beijos