segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Roleta russa

.
Eu, ilha
temo a morte
numa quase-vida


Lou Vilela

.

6 comentários:

Ígor Andrade disse...

Eu num espelho, aqui...
(tu não pára, não é? rs)
Abraço!

Lou disse...

Alguns, são de outros carnavais! :) Abraços, Ígor!

Marcelo Novaes disse...

A morte-em-vida é o pior confinamento
(insulada-ilha).




Beijos, Lou-poeta.





Marcelo.

Lou disse...

Disse tudo! Um grande abraço, Marcelo!

Miguel Barroso disse...

Muito bom. Amei.


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Lou disse...

Obrigada pela visita, Miguel! Um abraço!