domingo, 9 de agosto de 2009

Rupestre

.

.

Pelas paredes

minha boca teu ouvido.



Em ponto alocêntrico

nossos umbigos

em pleno onanismo.



Lou Vilela





Nota:

Diálogo com o poema "Umbigo", de Henrique Pimenta.

.

.

13 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Quanta ousadia!...

Gosto de poeta asim!

Parabéns, Lou!

Lou Vilela disse...

Henrique,

Gosto de imprimir esse tom quando trabalho a temática dos relacionamentos amorosos, ou como diz a Hercília, do EU-TU.

Seu umbigo foi a gênese do meu umbigo. rsrs

Abraços!

Adriana Godoy disse...

Com essa umbigada toda só pode dar um bom caldo. Parabéns aos dois. Bjs

Mirse disse...

Muito legal, Lou!

Ah os umbigos! Tão sensíveis que dialogam.

Sensibilidade pura no seu poema!

Beijos

Mirse

Lou Vilela disse...

Espero que sim, Dri Godoy! rs

Lou Vilela disse...

Mirse,

Umbigos normalmente são egocêntricos. Ao menos poeticamente dialogaram. rs

Bjs

Úrsula Avner disse...

Muito bom Lou ! Você é fecunda de ideias poéticas que acabam tecendo belos versos. Bj.

laerth motta disse...

onanísticamentepoetica
beijos

Hercília Fernandes disse...

Belo esse diálogo entre umbigos, entre o eu e o tu.

Parabêns, minha caríssima!

Beijos :)
H.F.

Hercília Fernandes disse...

Belo esse diálogo entre umbigos, entre o eu e o tu.

Parabêns, minha caríssima!

Beijos :)
H.F.

Hercília Fernandes disse...

Lou,

vejo que o comment chegou duplo e duplamente com grafia errada.

Corrigindo...

"parabéns", minha caríssima!

Maria Paula Alvim disse...

... rs. De que umbigos não são capazes, não? Muito bom. Bjs

Lou Vilela disse...

Úrsula, às vezes elas, as ideias, rebelam-se. rs

Ei Laerth, beijos procê também!

Hercília, o meu umbigo dialogou poeticamente com o do Henrique. Já no texto, em um ponto alocêntrico, os umbigos insistem em manter o "statu quo", Hercília.

Pois é, Paula... rsrs


Abraços beijados e beijos abraçados!
Lou