quinta-feira, 15 de julho de 2010

Autoescultura

.


Rompeste o trato, partiste
Refiz-me em pedra-sabão
Ressignifiquei ausências.


Lou Vilela


* Prestei uma singela homenagem à querida poetisa Talita Prates. Para ler, é só clicar aqui: Entre.mentes.  

.

13 comentários:

Sél disse...

Bela imagem que retrata apropriadamente seus palavras -
refazer-se...
Estou sempre aqui lendo seu sentimentos, mesmo que não deixe comentários. rsrs
Abraços Lou.

Jorge Pimenta disse...

o pior de tudo não é a matéria em que nos reconstruímos; é ter de se ser escultor de uma área que, fazendo parte de cada um de nós, se torna, recorrentemente, tão recôndita e inacessível...
p.s. todas as ressignificações que consegui vivem mais do prefixo do que do nome; foram apenas espelhos baços de sentidos perdidos. racionalmente, deixei de ressignificar; emocionalmente... nem sempre consigo evitá-lo... mesmo que sobre uma tela de sabão num dia de intempérie bíblica...
um beijinho, amiga!

Assis Freitas disse...

ausências nos moldam em outros sentidos,

cheiro

Ribeiro Pedreira disse...

entalhando significados.

Renata de Aragão Lopes disse...

Refeita de materiais outros.
Jamais seria a mesma.

Lindo poema, Lou!
Assim como a homenagem a Talita!

Beijos,
Doce de Lira

Leonardo B. disse...

[renascer é sempre um acto interior; o mais são retoques na maquilhagem do mundo!]

um imenso abraço, Lou

Leonardo B.

Adriana Karnal disse...

resignificado...cheio de significados..adorei

Sél disse...

Obrigado Lou, pela visita ao meu blog.
Isso q vc comentou acontece mt comigo também, deixo de postar comentários em blogs dos amigos porque não consigo acessar...
Mas vou persistindo até conseguir deixar meu carinho rsrsrs

Bjs e bom fim de semana prá vc.

MAILSON FURTADO disse...

PARAbéns pelo belo blog...

MUITO BOM!!!

Acesse...

http://mailsonfurtado.blogspot.com

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

Muito lindo, gosto muito do estilo, tenha um fds lindo, beijos !!!

Lara Amaral disse...

A melhor forma de se refazer.

Beijos.

Juan Moravagine Carneiro disse...

Toda vez que adentro em seu espaço seus escritos me encantam tanto que sempre fico sem saber o que comentar...

abraço!

Ianê Mello disse...

Resignificar ausências...
não é fácil a dor da perda e a convivência com ela.

Muito belo.
BJ.