domingo, 30 de agosto de 2009

Era uma vez...

.

Meu poema
é um tumulto:
a fala
que nele fala
outras vozes
arrasta em alarido

(Ferreira Gullar)





Melhor assim!
Cedo ou tarde
me seria necessária.
Quero um vestido
de manhãs ensolaradas
e sapatos alados.




Naquela noite
serviram-se do melhor vinho da adega.

Era cedo, muito cedo para embriaguês.
E tarde - indiscutivelmente tarde -
para qualquer barulho.

Balbucios distraídos renderam-se
a Baco e a noite, silente e cálida,
pariu suas estrelas, testemunhas
de mundos distintos sem chão.




Espantei os fantasmas
destilei cicuta
um cretino
instigando, dis.puta!

Era tarde, chorei...
exorcismos, re.versos
ao avesso me vi
divino-perverso.

Mergulhei em esgoto
quebrei o mosaico,
uma vida fingida.

Cedo ou tarde, parti...
na mala um uivo
e um punhal
de saudades.



Era uma vez...




Lou Vilela
Recife, 29/08/09



.

22 comentários:

guru martins disse...

...era uma vez
que vale
por muitas...

bj

Marisete Zanon disse...

Fazia tempo que eu não lia um Ferreira Gulart. E o teu poema está divino! Era uma vez uma poeta que escrevia muito, muito bem!
esmaques

Marisete zanon

romério rômulo disse...

muito bom, lou.
romério

Talita Prates disse...

Lou,
vim retribuir e agradecer a visita.
Já há algum tempo que acompanho teu blog. E é um prazer "lê-la".
Agradeço a partilha da frase de Luigi Pirandello. Muito sábia, e complementa muitíssimo bem o sentido do poema.

Boa semana pra vc!
Bjo.

Mirse Maria disse...

Muito bom, Lou!

Lê-se tanto que sem querer a mente assimila e escreve outras falas, mas o poeta não percebe!

Beijos
Mirse

Adriana Karnal disse...

Lou, postei anteriormente, não entendi como não apareceu..anyway, adorei os poemas, "criativíssimos"....e o Ferreira é sempre um Goulart,muito bom!

Lou Vilela disse...

Que bom, Guru! ;)

Abraços

Lou Vilela disse...

Marisete,

Fico feliz que tenhas gostado! E obrigada pelo gentil feedback.

Beijão

Lou Vilela disse...

Romério,

"Muito bom" é recebê-lo aqui, meu caro. Estava com saudades.

Abraços

Lou Vilela disse...

Talita,

Foi natural a associação. ;) Gosto muito daquela citação, assim como também gostei de seu poema.

Bjão

Lou Vilela disse...

Seria um presente poder ler essas falas, não é mesmo Mirse?

Bjs

Lou Vilela disse...

Dri Karnal,

Infelizmente, esses blogs são de lua. rsrs

Obrigada pela atenção e persistência! :)

Beijão

nina rizzi disse...

nossa, quantos matizes, lou. e, começando assim, é arrebatador. demais.

beijo :)

Lou Vilela disse...

Ninoca,

Os matizes surgiram-me imbricados e sedutores. ;)

Obrigada pela leitura atenta!

Bjs

BAR DO BARDO disse...

... delícia para os olhos, a mente e o coração...

Olavo disse...

Olha e que vez pefeita...
Bjs

Nuno G. disse...

muito interessante a sua poesia... gostei muito!

(www.minha-gaveta.blogspot.com)

Lou Vilela disse...

Henrique Bardo Pimenta,

Delícia de comentário! ;)

Bjs

Lou Vilela disse...

Olavo,

Obrigada!

Abraços

Lou Vilela disse...

Nuno G.,

Obrigada pela visita! Bem vindo!

Abraços

Marcelo Novaes disse...

Lou,




Essa alternância de poesia-prosa narrativa deu ao texto uma substância e tanto. Volátil... Vinho encorpado.







Beijos,







Marcelo.

Lou Vilela disse...

Marcelo,

Sou apaixonada por vinhos... Gostei da sua leitura!

Bjs