terça-feira, 18 de agosto de 2009

Sangria II

.
são várias fases
uma lua

caminhos sinuosos
tantos quanto a necessidade
o tesão o tampão
o yin o yang
o maniqueísmo
a puta que pariu

são várias faces
uma fêmea


Lou Vilela
.

12 comentários:

james p. disse...

Lou,como sempre impecável-as metáforas,as analogias,o ritmo.Parabéns,minha querida.Um beijo.

Hercília Fernandes disse...

LOU, cada dia mais encantada com a sua poesia. Você é LUA, revela e esconde os mistérios da alma feminina.

Belo poema, minha caríssima!

Beijos :)
H.F.

Adriana disse...

soltaste a língua, amiga...adorei as duas faces da mesma poeta!

O empírico disse...

Acho que mais fases que numa lua.

;)

nina rizzi disse...

sinto como às marias: tantas unas... é a própria lua adversa da meirelles. muito bom, querida.

um beijo :)

Lou Vilela disse...

Obrigada, James! Um beijo para ocê também!

Lou Vilela disse...

Quem me dera, Hercília?! Mas fico feliz que percebas dessa forma. ;)

Agradeço pelo gentil comentário!

Beijos

Lou Vilela disse...

Dri Karnal,

A temática exigiu o verbo solto. rsrs

Bjs

Lou Vilela disse...

Sim, empírico, com certeza! ;)

Abraços

Lou Vilela disse...

Lisonjeada pela referência, Nina!

Um beijo, minha cara!

BAR DO BARDO disse...

é bom que haja fases

mulher é sempre (a) outra...

Talita Prates disse...

MUITO legal! Interessantíssimo!
Bjo, e paz. :)